Todos os textos são originais, são propriedade da marca registada Sardinha Pequenina e estão protegidos pela lei da propriedade intelectual.
  Blog

Soltar amarras

Escrito em 31 de dezembro de 2021

Soltar amarras

Um dia largarei as amarras.

E vou deixar-te partir.

Vou dizer-te adeus e ver-te bater a porta.

 

Da janela, vou ver-te caminhar.

Encontrarás caminhos fáceis.

Outros mais difíceis e tortuosos.

Sozinho por vezes.

Ou de mão dada com alguém.

 

Durante a noite rezarei por ti.

Para que navegues de acordo com o vento.

Sempre soprado pela tua vontade.

E o meu coração vai ficar apertado em dias de temporal.

 

Mas quando não souberes voltar, usa o teu coração.

Ele seguir-te-á até ao meu colo.

Onde encontrarás sempre abrigo.

Onde encontrarás sempre paz.


×